PROJETOS

TEFE: Turbina de energia foto-eólica

Aluno: Vitor Martes Sternlicht
Profª. Orientador(a): Sandra Maria Rudella Tonidandel

Ano: 2013

Premiações

2º Lugar em Engenharia na FEBRACE 2013
2º Lugar do Prêmio GE de Inovação na FEBRACE 2013

Credenciamento à IV Mostra de Ciências e Tecnologia da Escola Açaí (MCTEA) Pará (setembro de 2013)

Descrição

         Levando-se em conta o atual investimento na implantação e desenvolvimento de fontes de energia limpa não poluentes, este trabalho visa criar um mecanismo que junte dois métodos de produção de energia - o eólico e o solar (fotovoltaico) -, garantindo maior eficiência num espaço territorial menor.
Esse objetivo será alcançado através da construção de uma turbina eólica em cujas pás serão instaladas células fotovoltaicas flexíveis de alta produtividade energética, que aumentem a eficiência do mecanismo. Para isso, será preciso considerar variáveis de ambos os sistemas eólico - como velocidade e direção do vento - e solar - posição em relação ao Sol. Além disso, o protótipo deverá corrigir o problema das mudanças climáticas nas fazendas eólicas apontado recentemente, segundo o qual as turbinas das usinas eólicas liberam ar quente ao nível do solo alterando a temperatura local. Para isso, será utilizado um sistema termoelétrico interno que irá converter esse calor em eletricidade e, além do ganho de energia, minimizará esses efeitos climáticos.
Verificou-se que o movimento de rotação das pás não influencia no funcionamento das placas solares, e células solares flexíveis, feitas de polímeros ou filmes solares, podem adequar-se ao formato das pás. Além disso, o circuito pode ser montado integrando a energia obtida em ambas as fontes eólica e solar, e foram efetuados testes com outros métodos de captação de energia, como os LEDs (diodos emissores de luz).
Verificou-se, com este trabalho, que é possível fixar placas solares na estrutura de uma turbina eólica e obter energia dos dois sistemas, porém, ainda não é certo se o custo de produção seria acessível. Por um lado, a produção de um mecanismo que aproveite as duas fontes de energia é mais barata do que sua comercialização e instalação individualizada, mas ainda há obstáculos, como os custos elevados desses sistemas, que só serão ultrapassados com o tempo e evoluções na tecnologia.
Pretende-se continuar o projeto, fazendo mais testes com mecanismos fotovoltaicos, e avaliar a eficiência total do mecanismo, além de calcular a porcentagem de energia que as placas solares adicionariam à produção eólica, concluindo se a ideia é completamente viável e até comercializável. Os resultados são promissores, e essa pode ser a solução para os problemas energéticos que o Brasil e o mundo enfrentam.