PROJETOS

Jataí na Praça

Aluna: Daniela Parente Di Cunto.
Profa. orientadora: Luciana Bastos Ferreira.
Profa. Co-orientadora: Sandra M. R. Tonidandel.
Ano: 2011.

Premiações

 

Descrição

Um dos fatores mais embelezadores dos parques públicos são as flores, provenientes de angiospermas ornamentais e paisagísticas. Para que tais plantas possam prosperar, reproduzindo-se e disseminando-se pelos seus ambientes naturais, elas dependem da fertilização de seus polinizadores, normalmente selecionados evolutivamente para tanto. Nesse aspecto, as abelhas são tradicionalmente reconhecidas como excelentes agentes polinizadores, e entre elas destacam-se aquelas sem ferrão (Apidae: Meliponini), que compreendem aproximadamente 20 gêneros nativos. Minha hipótese, portanto, é que a reintrodução de espécies de meliponinos (potencialmente escassas nos parques paulistanos) contribuirá para a manutenção de um ambiente mais florido.

As etapas que já foram conduzidas neste projeto são a investigação do comportamento individual e da morfologia do ninho de abelhas jataí, e o cultivo de mudas de onze-horas (Portulacaceae: Portulaca grandiflora ). Ainda está sendo realizada a análise da importância dos meliponinos para a floração da onze-horas, e os passos futuros incluem a comparação da densidade populacional média dos meliponinos em ambientes selvagens e urbanos, bem como o teste da introdução dessas abelhas para que igualem a densidade esperada naturalmente em algum parque urbano de São Paulo, além da observação do efeito disso na floração da área.